As águas termais que trouxeram Dom Pedro II a Santo Amaro da Imperatriz


Reprodução: Brady-Handy

O ano era 1845 e a alguns anos já se tinha notícia na corte de que "águas curativas jorravam das rochas em uma tal Santo Amaro do Cubatão (hoje Santo Amaro da Imperatriz)", e depois de estudos feitos na água e do testemunho de membros da corte que visitaram o local, o médico de Dom Pedro II sugeriu que ele viesse até aqui se tratar, e então no dia 29 de outubro de 1845, Dom Pedro II e Dona Teresa Cristina chegaram.



Hoje os banhos de água termal que nascem naturalmente a mais de 40 °C estão disponíveis para qualquer um que visita a cidade (inclusive ainda existem banheiras de mármore da época de Dom Pedro II), em banheiras privativas separadas em cabines individuais e no parque aquático situado no bairro Caldas com custos baixos para a manutenção do local, além dos hotéis com fontes próprias.



Plaza Caldas da Imperatriz/Divulgação

Além dos moradores da cidade e das cidades vizinhas como Águas Mornas, Rancho Queimado, Palhoça, São José, São Pedro de Alcântara e da Capital Florianópolis, essas raras fontes termais atraem visitantes de diversos países, não é incomum, principalmente no verão ouvir outros idiomas no local. Pessoas com problemas reumáticos, cutâneos, respiratórios, alergias, dificuldade de cicatrização ou mesmo buscando repor sais minerais e rejuvenescer a pele, procuram os já conhecidos benefícios das águas termais.


Se você ainda não conhece, vale a pena colocar na lista de desejos, além de possuir a segunda melhor água termal do mundo, santo amaro da imperatriz tem turismo de aventura com rafting, trilhas com cachoeiras paradisíacas, vôos de parapente saltando do lindo morro queimado, cafés coloniais e diversas outras opções de lazer, tudo isso cercado e muita natureza e com uma vista única da Serra do Tabuleiro, oferecendo qualidade de vida aos moradores e aos seus visitantes, além de estar a apenas 30km de Florianópolis.


135 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo